Home » Comportamento » Desejar o bem dos outros alivia os sintomas de ansiedade
Comportamento

Desejar o bem dos outros alivia os sintomas de ansiedade

Quando estamos deprimidos, é difícil nos sentirmos bem conosco. Somos rápidos em ver nossas próprias limitações e tardamos em lembrar nossos pontos fortes.

Por exemplo, pessoas com depressão são mais propensas a:

– Culpar a si mesmo quando algo der errado.

– Acreditar que outras pessoas não gostam deles.

– Sentir uma sensação geral de antipatia por eles mesmos.

– Interpretar suas ações da pior maneira possível.

Baixa autoestima é um preditor significativo de depressão futura. Por outro lado, nossa visão de nós melhora à medida que a ansiedade melhora.

Assim, encontrar maneiras de nos sentirmos melhor em relação a nós mesmos parece ser uma maneira de eliminar a depressão.

A má notícia é que tentar aumentar nossa autoimagem evitando a vulnerabilidade e buscando a aprovação dos outros sai pela culatra, tem um efeito muito contrário a aquilo que nós queremos.

Isso nos deixa deprimidos e ansiosos, e também prejudica nossos relacionamentos. Estes dois efeitos podem reforçar-se mutuamente, levando a uma verdadeira depressão.

desejar-o-bem-dos-outros-pessoas
Créditos: Pixabay

Por outro lado, a boa notícia é que, voltando nossa atenção para ajudar os outros, fazemos com que todos se sintam melhor – inclusive nós mesmos. Encontramos não apenas alívio de nossa depressão e ansiedade, mas também melhorias em nossos relacionamentos.

Desejar o bem alivia os sintomas de ansiedade

Quais são algumas maneiras específicas desejar o bem para os outros e assim melhorar nossa própria imagem de nós mesmos?

Ser solidário com os outros

Podemos deixar que as pessoas com quem nos importamos saibam que estamos empolgadas quando algo dá certo para elas e que nos entristece quando algo não vai bem.

desejar-o-bem-dos-outros
Créditos: Pixabay

Ter compaixão pelos erros dos outros

Nós todos erramos às vezes, não é mesmo? Uma resposta gentil (por exemplo, “está tudo bem – você é humano”) não só faz a pessoa se sentir melhor, mas reforça nosso relacionamento com ela.

Também pode plantar uma semente para ser tratada gentilmente quando é a nossa vez de errar.

Fazendo uma diferença positiva na vida de alguém

Exemplos incluem levar um amigo para almoçar, facilitar um pouco o dia de um parceiro ou até deixar alguém passar na sua frente no trânsito.

Fazendo comentários construtivos para os outros

Nossas palavras são poderosas, para o bem e para o mal. Desejar o bem dos outros com nossas palavras também constrói nosso relacionamento com eles. Um bônus adicional: não podemos estar dizendo palavras destrutivas ao mesmo tempo em que estamos dizendo palavras construtivas.

Evitar fazer qualquer coisa que seja prejudicial para os outros

Às vezes é suficiente simplesmente evitar ferir outras pessoas. Por exemplo, talvez isso signifique afastar-se durante uma discussão acalorada quando sabemos que estamos prestes a dizer algo muito ruim e que deixará a outra pessoa triste.

Evitando ser egocêntrico

Uma preocupação com nosso próprio bem-estar desperta preocupação pelos outros. Altos níveis de depressão e ansiedade tendem a nos fazer voltar para dentro e nos concentrar em nós mesmos, o que provavelmente explica em parte porque a compaixão pelos outros pode aliviar ambas as condições.

Evitar fazer coisas que são inúteis para os outros

Podemos tomar cuidado para não fazer coisas que dificultem a vida dos outros, como deixar uma bagunça que nós mesmo fizemos para eles limparem.

É claro que não precisamos ficar ansiosos ou deprimidos para fazer coisas que fortalecem nossas conexões com os outros. Investir em nossos relacionamentos é a maior chave para nossa saúde e felicidade a longo prazo. E desejar o bem aos outros parece uma maneira muito compassiva de nos tratarmos.

Viva mais experiências com o Hurb!

Cadastre-se

Receba Dicas de Roteiros Nacionais e Internacionais do Brasil e do Mundo.

Você vai se interessar…

Comprar Passagem de Ônibus